Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Departamento de Pós-Graduação
Início do conteúdo da página

Departamento de Pós-Graduação (DEPOG)

Última atualização em Sábado, 24 de Fevereiro de 2024, 13h35 | Acessos: 68877

          Stricto Sensu            Lato Sensu              Plataforma Carlos Chagas         

Seminários de Autoavaliação dos PPGSS


Apresentação

Em 1986, como previsto na Lei n. 6.545 de 30 de junho de 1978 que o transformou em Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET), a Instituição começou a desenvolver atividades de pesquisa científica com a criação do Núcleo de Pesquisa Tecnológica (NPT). Esse Núcleo originou, em 1991, a criação do Departamento de Pesquisa e Pós-Graduação(DPPG). No final da década de 80, começou a ser discutido o projeto de Pós-Graduação Stricto Sensu, que culminou com a criação do curso de mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia (PPTEC) em 1992. A partir deste momento, a atividade de pesquisa se intensificou no âmbito da Instituição.
 
Em 2003, foi aprovado o segundo programa de Pós-Graduação Stricto Sensu junto à CAPES, com o curso de mestrado profissional do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPECM).
 
Em 2005, a partir da aprovação do novo Estatuto da Instituição, o Departamento de Pesquisa e Pós-Graduação adquiriu o status de diretoria, passando a denominar-se Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação (DIPPG).
 
No exercício de sua autonomia legal, a Instituição elaborou e aprovou o Plano de Desenvolvimento Institucional para o período de 2005-2009. Esse documento norteador das estratégias institucionais estabelece como metas a expansão dos Programas de Pós-Graduação e a consolidação da Pesquisa, apoiando ações que construam as bases e os referenciais teóricos para a criação de novos cursos de mestrado e doutorado. Dentro deste contexto, no período de 2007 a 2010, foram criados 4 novos programas que se iniciaram com cursos de mestrado acadêmico: o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica e Tecnologia dos Materiais (PPEMM), aprovado pela CAPES em 2007, o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPEEL), aprovado pela CAPES em 2008, o Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Educação (PPCTE), aprovado pela CAPES em 2009 e o Programa de Pós-Graduação em Relações Etnicorraciais (PPRER), aprovado pela CAPES em 2010. Em 2013, foi aprovado o Programa de Doutorado em Instrumentação e Óptica Aplicada (PPGIO) em parceria com a Universidade Federal Fluminense. No ano seguinte, em 2014, a CAPES aprovou o Programa de Pós-Graduação em Filosofia e Ensino (PPFEN). O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPCIC) tem seu inicio em junho de 2016. Em 2017, o Programa de Pós-Graduação em Tecnologia (PPTEC) muda de nomenclatura para Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção e Sistemas (PPPRO). O Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Desenvolvimento Regional e Sistemas Produtivos (PPDSP) do Cefet-RJ foi aprovado pela CAPES em 2018  durante a 179ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES), ocorrida em Brasília, entre os dias 24 e 28 de setembro de 2018. Por fim, o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Energia e Sociedade (PPGES) foi aprovado pela CAPES  na 226ª Reunião do CTC-ES, realizada em Brasília, entre 11 a 15 de dezembro de 2023.
 
A Fonte que trata sobre aprovação do PPGES pode ser consultada no website: CTC-ES 226 primeira análise.xlsx (www.gov.br)

 

 

Fim do conteúdo da página