Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Defesas > Representatividade importa sim! A importância do afroletramento na formação do pequeno leitor
Início do conteúdo da página

Representatividade importa sim! A importância do afroletramento na formação do pequeno leitor

Última atualização em Segunda, 23 de Maio de 2022, 14h02 | Acessos: 147

A coordenação do Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-raciais tem a satisfação de convidá-lo para assistir à

DEFESA DE DISSERTAÇÃO

 COM O TÍTULO

"Representatividade importa sim! A importância do afroletramento na formação do pequeno leitor"

Por: Dandara de Oliveira Ramos

 

Resumo:

O presente trabalho tem como objetivo investigar os livros infantis pertencentes ao Clubinho Preto e sua influência nas práticas de afroletramento no espaço familiar que passam a reverberar nos demais espaços que a criança frequenta como a escola. As crianças precisam se reconhecer enquanto sujeitos e autores da própria história, conhecer a história de seus ancestrais, não apenas como indivíduos que foram escravizados, mas que mesmo escravizados lutaram pela sua liberdade. Convivemos numa sociedade pautada pelo racismo, preconceito e discriminação; discutir essas questões no ambiente escolar e familiar  ainda é bastante polêmico, complexo, como bem afirma Cavalleiro (2006). Entretanto, trata-se de um assunto que precisa ser levado à reflexão e discutido por todos os personagens que atuam na escola, principalmente no primeiro segmento do Ensino Fundamental e nas classes de alfabetização.A escola é um espaço de grande importância para a quebra de paradigmas. De acordo com Ramos (2015), o silenciamento, a invisibilidade e o não-reconhecimento são dimensões históricas que marcam os referenciais da cultura afro-brasileira e africana no âmbito escolar brasileiro.  A nossa hipótese inicial nos diz que, utilizar a literatura infantil com referências afro-brasileiras e africanas positivas serve como estímulo para a construção de uma educação pautada na desnaturalização de práticas racistas sociais, levando a criança a compreender sua ancestralidade, por meio do respeito e valorização da sua ancestralidade, culminando assim no fortalecimento da sua auto-estima. 

Palavras-chave: Literatura infantil; Afroletramento; Representatividade negra 

 

Banca Examinadora composta pelos/as Doutores/as:

 Maria Cristina Giorgi (Orientadora - PPRER-CEFET/RJ)  

Dayala Paiva de Medeiros Vargens (Coorientadora - UFF) 

Talita de Oliveira (Examinadora interna - PPRER-CEFET/RJ) 

Viviane Conceição Antunes (Examinadora externa - UFRRJ) 

 

Local, Data e Horário

Plataforma Zoom

Link: 

 
Meeting ID: 834 7208 2385
Passcode: 329904

. 31 de maio de 2022.
. 16 horas.

Fim do conteúdo da página