Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Contribuição com o Ensino Básico / Graduação
Início do conteúdo da página

Contribuição com o Ensino Básico / Graduação

Última atualização em Sexta, 07 de Maio de 2021, 17h11 | Acessos: 2125

I- INDICADORES DE INTEGRAÇÃO COM GRADUAÇÃO E ENSINO MÉDIO-TÉCNICO

 Uma particularidade do PPRER reside no fato de sua fundação dialogar com uma demanda gerada a partir da sanção da Lei 10.639/2003, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB 9.394, de 20 de dezembro de 1996 – para incluir, no currículo oficial da Rede de Ensino, a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira”. Em função da necessidade de se formar recursos humanos (em especial, professores da escola básica) para aprofundar estudos sobre a História da África e dos africanos, da luta dos negros no Brasil e do papel do povo negro na formação da sociedade brasileira, o CEFET/RJ inaugura seu Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB), que dá origem ao Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Relações Étnico-Raciais, cujo corpo docente era constituído por professores do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) da instituição que já atuavam nas várias disciplinas do Ensino Médio-Técnico. Esses docentes passam a compor o corpo docente do PPRER desde 2011, sem se afastarem, entretanto, de suas atividades junto à escola básica. Assim, antes mesmo de apresentarmos os indicadores de integração do PPRER com a Graduação, é preciso salientar sua vocação primeira na interação com a educação básica, permitindo uma quebra na endogenia comum a programas de pós-graduação mais tradicionais e uma realização da interdisciplinaridade de forma inovadora e socialmente pertinente.

Atualmente, oito professores do corpo docente do programa são lotados em uma das várias coordenações do Ensino Médio-Técnico do CEFET/RJ e transferem os conhecimentos resultantes de suas pesquisas no campo das relações étnico-raciais para alunos de uma faixa etária entre 14 a 20 anos. Essa transferência de saberes ocorre por meio da própria grade curricular das disciplinas do Ensino Médio-Técnico que, por força da Lei 10.639/2003 e do empenho desses docentes, passou a incorporar conteúdos e componentes curriculares que explicitamente tratam da História e Cultura Afro-brasileira. Soma-se a isso as frequentes parcerias entre o PPRER e as coordenações do Ensino Médio-Técnico para a realização de atividades que envolvam um público jovem e diversificado de estudantes, dos vários cursos técnicos ofertados pela instituição, de forma a traduzir os saberes produzidos no programa em ação pedagógica, interdisciplinar e humanista para esses alunos. 

A história recente do CEFET/RJ tem sido marcada pelo investimento na criação de novos cursos de Graduação e, nesse sentido, a abertura do Bacharelado em Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais (LEANI), em 2013, ampliou, de forma significativa, a integração entre o PPRER e a Graduação. O Bacharelado em LEANI do CEFET/RJ é o primeiro no Estado do Rio de Janeiro e o quarto do Brasil, tendo alcançado a nota máxima 5 em sua primeira avaliação pelo Ministério da Educação (MEC). Além disso, é o primeiro curso de Graduação da área de Humanidades no CEFET/RJ, uma instituição tradicionalmente voltada para cursos de Engenharias. Com o objetivo geral de oferecer ao aluno uma formação que contemple, por um lado, princípios e valores legados pela tradição humanista e, por outro, formas de pensamento, organização e atuação impostos pela sociedade contemporânea, o Bacharelado em LEANI propõe uma formação com base em conhecimentos de línguas estrangeiras, suas respectivas culturas e saberes do mundo corporativo (advindos da Administração, Economia, Direito, Turismo e Relações Internacionais). O Bacharelado em LEANI é, por excelência, de natureza interdisciplinar e, nesse sentido, coaduna com a proposta do PPRER de formar egressos capazes de interligar saberes para a análise e a resolução de desafios próprios do mundo contemporâneo. A criação do Bacharelado em LEANI possibilitou a integração do PPRER com a Graduação da instituição por meio dos próprios componentes disciplinares do curso; dos trabalhos desenvolvidos pelos laboratórios associados ao PPRER; do desenvolvimento de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) relacionados à área das relações étnico-raciais; e da abertura de campo para a realização do estágio docência por parte dos bolsistas do programa.

A integração entre o PPRER e a Graduação do CEFET/RJ também se faz presente na atuação de docentes do programa no Curso de Tecnologia em Gestão de Turismo (TGT) – modalidade EaD –, pelo consórcio CEDERJ, os quais operam com componentes curriculares elaborados a partir das reflexões advindas das linhas e projetos de pesquisa do PPRER. A disciplina “Turismo étnico” do TGT é um indicador explícito da integração entre o PPRER e a Graduação, tendo em vista que a ementa da disciplina busca uma abordagem das relações étnico-raciais aplicada ao mercado de trabalho do Turismo, com base no respeito aos saberes e comunidades tradicionais e nos valores da sustentabilidade. Cabe ressaltar, também, a integração do PPRER com os cursos de Graduação ofertados nos campi do CEFET/RJ fora de sua sede, no bairro do Maracanã. Três professores do corpo docente do PPRER estão lotados no campus Petrópolis, atuando no Bacharelado em Turismo, e um professor está lotado no campus Valença, no Bacharelado em Administração. Os quatro docentes têm contribuído para que o campo das relações étnico-raciais adentre as discussões e práticas dos dois campi, localizados no interior do Estado do Rio de Janeiro. Além de incluírem componentes curriculares que versem sobre temas advindos do campo das relações étnico-raciais, os docentes orientam TCCs e projetos de Iniciação Científica que reverberam as temáticas estudadas no programa, por meio das suas linhas e projetos de pesquisa.

 

II- INICIAÇÃO CIENTÍFICA

O CEFET/RJ oferece dois programas: a Iniciação Científica (PIBIC) e a Iniciação Científica para Ensino Médio-Técnico (PIBIC-EM). Anualmente é publicado um edital para concessão de bolsas de iniciação científica custeadas pelos Programas PIBIC e PIBIC-EM. A instituição possui 138 bolsas PIBIC (38 financiadas pelo CNPq e 100 financiadas pelo CEFET/RJ) e 80 bolsas PIBIC-EM (30 financiadas pelo CNPq e 50 financiadas pelo CEFET/RJ). Mesmo os alunos não contemplados com a concessão de bolsa podem realizar iniciação científica, desde que cumpram todas as atividades e exigências do programa, a saber: submissão de projeto no período estabelecido pelo edital, frequência, apresentação de relatórios e participação na Jornada Integrada de Pesquisa e Pós-Graduação (JIPP) durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. 

A interação entre os alunos de iniciação científica e os do PPRER permite que tanto os alunos programa quanto os da iniciação científica amadureçam cientificamente de forma acelerada e colaborativa. Isso acontece devido a uma maior exposição à área de pesquisa e a possíveis trocas de conhecimento entre os próprios alunos. Um exemplo evidente dessa interação encontra-se na frequente participação de bolsistas PIBIC-EM nas aulas regulares do PPRER, especialmente naquelas disciplinas ministradas pelos seus professores orientadores. Os conteúdos assimilados ao longo das aulas do PPRER têm enriquecido as pesquisas dos bolsistas PIBIC-EM, jovens estudantes do Ensino Médio-Técnico do CEFET/RJ que aprofundam teórica e metodologicamente seus projetos de pesquisa individuais. Uma quantidade significativa de docentes atua com orientações de Iniciação Científica e tem incentivado que os bolsistas, para além da obrigatoriedade de apresentarem os resultados de suas pesquisas na JIPP, participem de congressos em outras instituições e publiquem seus artigos em anais de eventos acadêmicos ou em periódicos qualificados.

 

III- ESTÁGIO DOCÊNCIA

O estágio em docência é uma atividade obrigatória para os alunos bolsistas do PPRER, em conformidade com as exigências previstas pelas normas de concessão de bolsas da CAPES e do CEFET/RJ. Ademais, também é estimulado que os alunos não bolsistas possam se dedicar nesta atividade para aumentar a interação entre a Pós-Graduação, a Graduação e o Ensino Médio-Técnico. Dado o caráter interdisciplinar do programa e a diversidade de áreas de formação dos estudantes do PPRER, o estágio docência pode ser realizado em cursos de Graduação associados ao PPRER (no próprio CEFET/RJ ou em instituições conveniadas, como UFRJ, PUC-Rio e UFF) ou nas disciplinas do Ensino Médio-Técnico. O estágio docência é acompanhado por um professor supervisor e pela comissão de bolsas do PPRER.

Destacamos, aqui, o papel assumido pelo Bacharelado em LEANI desde sua criação, pois passou a configurar um campo privilegiado para o cumprimento do estágio docência. Ressaltamos, ainda, o caráter inovador do PPRER por possibilitar a realização do estágio docência junto a estudantes do Ensino Médio-Técnico da instituição. Os bolsistas do programa têm a oportunidade de não apenas observar as aulas de professores de disciplinas como História, Artes, Geografia, Língua Portuguesa, Literatura Brasileira, Sociologia e Filosofia, mas também de elaborarem materiais didáticos, planos de aula e oficinas destinadas aos estudantes da Educação Básica. O estágio docência, seja na Graduação ou no Ensino Médio-Técnico, aproxima as pesquisas realizadas pelos bolsistas do PPRER dos estudantes da instituição, contribuindo, assim, para gerar impactos educacionais de alta relevância para a sociedade. Vale destacar, ainda, a participação do NEAB e do OHCALI na orientação de bolsistas do programa, bem como no planejamento e na execução de atividades de estágio docência junto aos alunos da instituição. Em todas as situações relacionadas, é uma constante no PPRER a preocupação em promover uma atuação verticalizada, de ensino, pesquisa e extensão, envolvendo os diversos segmentos da instituição, e as atividades de estágio docência são um dos elementos importantes nesse processo.

 

 

 

Fim do conteúdo da página