Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Apresentação
Início do conteúdo da página

Apresentação

Última atualização em Quarta, 05 de Maio de 2021, 22h12 | Acessos: 13980

O Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais (PPRER) do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ), criado em 2011, tem como objetivo atender à busca de reflexões, pesquisas e aprofundamento teórico a respeito de questões que tratem de raça, racismo e antirracismo na perspectiva das relações humanas e sobre como esses conceitos continuam operantes na sociedade. Além disso, busca também responder a uma demanda provocada pela Lei 10.639/2003, que tornou obrigatória a inclusão da temática “História e Cultura Afro-Brasileira" no currículo oficial da Rede de Ensino. A referida legislação abriu uma agenda de aprofundamento de estudos sobre temas – tais como História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade brasileira – em diversas áreas do saber, de modo a resgatar a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil. Em oito anos de existência, o PPRER contou com 1.275 inscritos para as 219 vagas que ofertou em seus processos de seleção discente. Dos 192 estudantes matriculados, contamos com uma taxa superior a 90% de titulados. Se, no início das atividades do programa, boa parte das propostas de pesquisa dos estudantes apresentava a Educação para as Relações Étnico-Raciais como área central de interesse – tendo em vista a demanda provocada pela própria Lei 10.639/2003 –, hoje o PPRER recebe alunos das mais diferentes áreas de formação, o que contribui sobremaneira para a produção de conhecimentos que transponham as fronteiras disciplinares para a investigação de fenômenos complexos típicos do mundo contemporâneo.

O CEFET/RJ, ao criar o Mestrado em Relações Étnico-Raciais, demarcou uma ação pioneira no Brasil, tanto pela temática quanto pela forte integração entre os níveis Médio/Técnico (Educação Básica), Graduação e Pós-Graduação. As alterações no panorama social provocadas pela ascensão (material e simbólica) de pessoas negras a posições até então não alcançadas na História do Brasil e a chegada, em escala ainda não vista, desses sujeitos ao ambiente acadêmico e à pós-graduação – especialmente a partir das políticas de ações afirmativas voltadas para a população negra e pobre – exigem mudanças de posturas, de cognição e análises ainda não realizadas pela Academia Brasileira. Nesse sentido, o PPRER assume um papel fundamental na formação qualificada de estudantes interessados na produção de conhecimento socialmente relevante, que, a partir das lentes da interdisciplinaridade, buscam responder aos novos problemas de pesquisa gerados no campo por meio da incorporação de uma racionalidade mais ampla. Ao mesmo tempo, o pioneirismo do PPRER altera, de modo significativo, os modos de produção de conhecimento no próprio CEFET/RJ, uma instituição centenária com forte tradição associada ao ensino de ofícios (com seus diversos cursos técnicos de nível médio) e de Engenharias. O PPRER foi o primeiro programa de pós-graduação do CEFET/RJ na área de Humanidades e possui, em seu corpo docente, vários professores que atuam em disciplinas do Ensino Médio-Técnico (tais como Língua Portuguesa, Literatura, História, Geografia, Artes e Línguas Estrangeiras).

O PPRER tem contribuído na formação qualificada de profissionais oriundos das mais diversas áreas – por exemplo, Geografia, História, Letras, Linguística,  Artes, Educação Física, Filosofia, Pedagogia, Saúde, Direito, Economia, Cinema e Comunicação –  aptos a atuarem no campo das relações étnico-raciais em seus diversos desdobramentos, seja no campo da Educação, do Direito, das Artes, da Diplomacia, das Associações de Moradores, da Saúde, da Política, dentre tantos outros. O fruto das pesquisas produzidas no âmbito do PPRER, por seus discentes e docentes, tem sido um grande indicador de inserção social do programa, pois essas pesquisas têm como objeto de investigação problemas sociais emergentes cuja estrutura é um sistema discursivo ainda estrutural em nossa sociedade, nos hábitos e nas ideologias: o racismo. O conhecimento produzido contribui diretamente para a compreensão e intervenção frente ao racismo, um grande problema social que atravessa diversos setores da vida prática, tais como as relações de trabalho, as políticas educacionais, a distribuição de renda, a segurança pública, entre outros. As pesquisas realizadas no PPRER colaboram para que tenhamos uma sociedade mais democrática e mais equânime na medida em que, sem exceção, questiona, reflete, busca saídas para a efetivação da aplicação dos Direitos Humanos a toda população, sem distinção de raça, cor, etnia, credo, religião, gênero, origem, classe social, ou orientação sexual.

 

Área: O Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais pertence à Área Interdisciplinar e faz parte da Câmara II (Humanidades e Sociais) da CAPES.

 

OBJETIVOS

OBJETIVO GERAL

O Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais (PPRER) do CEFET/RJ tem por objetivo ampliar as pesquisas, produzir conhecimento e adensar a capacitação profissional no âmbito das relações étnico-raciais e das identidades diaspóricas, formando egressos com expertise investigativa, propositiva e interdisciplinar no campo das políticas públicas, da análise social, do reconhecimento da pluralidade étnico-racial, do respeito aos direitos humanos e civis, da valorização da identidade e da alteridade.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

1- Refletir epistemologicamente sobre as abordagens discursivas e institucionais que serviram de base para o silenciamento, apagamento e exclusão de segmentos populacionais cujas origens se situam em fenótipos e/ou estereótipos baseados em marcas étnicas e/ou raciais, bem como da naturalização de barreiras e preconceitos sócio-históricos;

2- Aprofundar pesquisas sobre a formação histórica da consciência política, da elaboração de identidades culturais, do estabelecimento e afirmação de garantias dos direitos de diferentes grupos étnico-raciais;

3- Avaliar o alcance dos programas de ações afirmativas, das políticas públicas e dos movimentos sociais na implantação e no cumprimento dos acordos nacionais e transnacionais, voltados à criação e manutenção de práticas antirracistas e antissegregacionistas;

4- Instrumentalizar profissionais das mais diferentes áreas do conhecimento a produzir e gerenciar projetos institucionais e sociais que impactem na produção de alternativas voltadas à diminuição das assimetrias raciais, de gênero, sociais, econômicas, culturais, intelectuais e políticas;

5- Preparar profissionais de alto nível para o exercício de atividades de pesquisa, ensino e extensão no magistério superior,  no campo da relações étnico-raciais;

6- Investigar a dinâmica de espaços urbanos e rurais, considerando as relações entre território e identidade para compreensão de processos sócio-espaciais que influenciam a dinâmica das relações étnico-raciais em diferentes escalas.

 

Fim do conteúdo da página