Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Atendimento às Demandas da Sociedade
Início do conteúdo da página

Atendimento às Demandas da Sociedade

Última atualização em Terça, 26 de Fevereiro de 2019, 01h36 | Acessos: 513

     O programa desde 2009 vem contribuindo com a formação de mestres em engenharia elétrica para o mercado de trabalho e empresas estratégicas para o país como a Marinha do Brasil, a Petrobras, o CEPEL (Eletrobras) dentre outras. O programa também ajudou na formação qualificada de alguns docentes da própria Instituição que atuam no ensino técnico de nível médio e superior. Ademais, as ocupações de seus egressos são variadas, tais como: especialista em engenharia de satélite, engenheiro de desenvolvimento, engenheiro da Marinha, engenheiro de telecomunicações sênior, pesquisador em propriedade industrial e engenheiro de tecnologia militar.

     Existe uma pesquisa, no âmbito do programa, de implementação de novas técnicas para a produção de paineis solares que sejam ecologicamente mais adequados, baratos e tão eficientes quanto os atuais, construídos com silício. A pesquisa em sensores de fibra óptica, também apresenta alta relevância social. Atualmente existe um grande interesse da aplicabilidade de sensores em fibra óptica em áreas de risco, como refinarias nos quais os produtos processados são altamente inflamáveis e assim se faz interessante o uso de dispositivos de medição sem utilização de corrente elétrica. 

     Além das inúmeras aplicações em áreas de risco, os sensores em fibra óptica não sofrem interferências eletromagnéticas, ocupam menor espaço físico e podem ser aplicados em diversos meio com uma menor preocupação quanto a manutenção em relação as dispositivos elétricos tradicionais. O grande impeditivo para utilização dos sensores em fibra óptica em larga escala é o elevado custo dos equipamentos utilizados na demodulação dos sinais gerados pelos sensores (Interrogadores). Sendo assim, com o desenvolvimento de tecnologias para o desenvolvimento de dispositivos com menor custo, será possível tornar a tecnologia mais acessível, evitar grandes acidentes industriais e ter uma maior confiabilidade na aquisição de dados. Outra linha de pesquisa também tem grande apelo social, já que envolve suporte automatizado a missões de busca e salvamentos no mar.

     Em 2018, foi aprovado pela Diretoria de Extensão do CEFET/RJ o projeto "Práticas de responsabilidade social na prospecção de projetos com demanda de tecnologia assistencial", sob a coordenação do Professor Alessandro Zachi. O objetivo deste projeto de extensão foi realizar um levantamento de demandas por projetos de tecnologia assistencial em atividades de responsabilidade social nas comunidades carentes do Rio de Janeiro.

Fim do conteúdo da página