Dissertações e produtos - PPECM

DocumentosData de inclusão

Ordenar por : Nome | Data | Acessos [ Descendente ]
(SABRINA FERNANDES ASSIS - Marco Antonio Barbosa Braga) Neste trabalho procurou-se mostrar uma proposta de educação científica diferenciada cujo objetivo foi verificar a viabilidade da aprendizagem através de uma metodologia em que grupos de alunos, denominados Células de Inovação, se organizaram buscando criar soluções para problemas concretos. A metodologia utilizada por esses grupos pôde ser dividida em cinco etapas: a) problematização: discussão de um problema concreto da escola, do bairro ou da cidade que envolva as relações ciência, tecnologia e sociedade; b) investigação: pesquisa dos conteúdos científicos e tecnológicos que possam resolver o problema; c) projeto: discussão das soluções encontradas e da viabilidade técnica e econômica de sua implementação; d) experimentação: teste das principais soluções encontradas para a escolha final daquela que será implantada e) solução: implementação concreta da solução do problema e apresentação dos resultados para a comunidade. O trabalho foi acompanhado por uma pesquisa etnográfica, associando à técnica de Grupo Focal, a fim de compreender como os alunos se comportaram em cada uma das etapas do projeto. Nessa pesquisa acompanhou-se as atividades de uma Célula cujo problema central foi a condição ambiental de salas de aula que apresentavam alto nível de ruído e altas temperaturas durante o período diurno. No que tange aos conteúdos, a pesquisa procurou verificar quais conhecimentos de Física foram apreendidos no processo e como eles se articularam com a rede de conhecimentos envolvidos (problemas CTS). Quanto à metodologia, foi observado como os alunos se organizaram nas Células, que fontes foram utilizadas na busca das soluções e como eles pesquisaram em tais fontes, entre outros pontos.
(ALEXANDRE DE MATTOS TEIXEIRA - Samuel Jurkiewicz) Nesta pesquisa buscou-se, inicialmente, avaliar a ocorrência de Aprendizagem Significativa, segundo Ausubel, no estudo das funções afim e quadrática com alunos da 1ª série do ensino médio em uma instituição pública. A abordagem dos assuntos do conteúdo programático foi feita totalmente em um ambiente informatizado. Para tanto, além da estrutura física do laboratório de informática do colégio, foi utilizado o programa gratuito e multiplataforma GeoGebra. Foi definido como trabalho final a ser apresentado pelos alunos, a construção de letras e numerais do tipo digital OCR A Extended. A verificação da ocorrência de Aprendizagem Significativa deu-se através de observações durantes as aulas, tabulações de questionários com respostas objetivas e discursivas e avaliações institucionais.
(FRANCISCO JOSÉ HENRIQUES PEREIRA - Daniel Guilherme Gomes Sasaki) A presente dissertação tem por objetivo contribuir para as discussões a respeito do uso do computador no processo de ensino-aprendizagem. Com esse intuito foi desenvolvida uma sequência de atividades de geometria, baseada nos conteúdos de 9º ano do ensino fundamental, e aplicada com o apoio de um programa de geometria dinâmica - livre, gratuito e de código aberto - denominado, na versão em português, “Régua e Compasso”, similar ao Cabri Géomètre II. Construída com base na teoria da Aprendizagem Significativa de David P. Ausubel, essa sequência foi aplicada parte no laboratório de informática, com o auxílio de roteiros, e parte em sala de aula, com a aplicação de questionários. Os roteiros tinham por objetivo: guiar a prática dos alunos no laboratório; proporcionar a reflexão sobre aquilo que estavam construindo; além de nos ajudar a detectar os subsunçores necessários ao desenvolvimento de nosso trabalho. Os questionários, elaborados com base na metodologia P.O.E. (Predict-Observer-Explain), utilizavam a predição como forma de estimular o interesse dos alunos, além de nos permitir conhecer mais sobre os seus esquemas e concepções. Neles, o aluno realizava uma construção no papel e era instado a predizer o que iria acontecer com um determinado elemento do desenho, após isso a mesma construção era repetida no laboratório informática, com o auxílio do programa de geometria dinâmica. Desse modo, o aluno então, verificava se a sua predição estava correta ou não, fornecendo uma explicação para o resultado. Este método representa uma adaptação em experimentos geométricos dos tradicionalmente utilizados em pesquisas de laboratório nas áreas de física e química. Encontram-se disponibilizados nos apêndices todos os roteiros e questionários aplicados ao longo do trabalho. Durante o ano, percebemos uma mudança de postura dos alunos quanto ao estudo da geometria e verificamos também a ocorrência de uma aprendizagem significativa dos conceitos geométricos, favorecida pela utilização dos roteiros e questionários e pelo trabalho em ambiente dinâmico.
(LUCIANA BREDER PERES TRAN - Paulo de Faria Borges) Neste trabalho foi analisado, com base na Teoria da Aprendizagem Significativa de David Ausubel, o uso de materiais curriculares e estratégias instrucionais adequadas que serviram de catalisadores da aprendizagem significativa em Ciências e Física. Por meio de uma análise qualitativa de um relato de experiência de uma professora de Física na Escola Estadual Dom Orione, no período letivo de 2003 e 2004. E, através do estudo de caso da prática da professora Maria Aparecida na Escola Municipal Dr. Adhemar Resende Andrade com seus alunos da 1ª etapa do Ensino Fundamental, no período de 2002 a 2006. Os instrumentos de coletas de dados foram as observações participativas, entrevistas e a utilização de recursos como: fotografias e filmagens das aulas, dos objetos construídos pelas educandos, das atividades práticas e dos relatórios confeccionados pelos alunos. Foi realizado um trabalho diferenciado, em que as educadoras de Física e de Ciências desenvolveram uma prática Neste trabalho, foi analisado, com base na Teoria da Aprendizagem Significativa de David Ausubel, o uso de materiais curriculares e estratégias instrucionais adequadas que serviram de catalisadores da aprendizagem significativa em Ciências e Física. Por meio de uma análise qualitativa de dois relatos de experiência de duas professoras, uma do ensino médio e uma da primeira etapa do ensino fundamental da rede pública de Juiz de Fora/MG entre os anos de 2002 a 2006. Os instrumentos de coletas de dados foram as observações participativas, entrevistas e a utilização de recursos como fotografias e filmagens. Foi realizado um trabalho diferenciado, em que as educadoras de Física e de Ciências desenvolveram uma prática pedagógica fundamentada nos conhecimentos prévios do aprendiz. Foi efetuado um diagnóstico, no qual as professoras puderam obter informação sobre o contexto sócio-econômico dos estudantes e da escola e, com base nesse construir um planejamento integrado à realidade e ao currículo. Por meio da conexão entre teoria e prática, as professoras possibilitaram uma aprendizagem mais concreta, com isso, proporcionaram um ambiente favorável ao desenvolvimento de um processo de aprendizagem significativa com experiências afetivas positivas e, também, auxiliaram na formação cidadã dos alunos.
(Bruno Siqueira de Lemos Gonçalves Brito - Sheila Cristina Ribeiro Rego) O perfil do ensino tradicional de Física se caracteriza por aulas totalmente expositivas onde se enfatizam expressões matemáticas e exercícios de aplicação operacionais. Um ensino de caráter conteudista, centrado no professor, que é considerado detentor e transmissor do conhecimento, e onde o aluno possui uma atitude passiva. Como auxilio ao professor de Ciências que deseja utilizar em suas práticas pedagógicas metodologias com ênfases progressistas, nas quais o seu papel é de orientador da aprendizagem do aluno, esperando que este tenha uma atitude ativa na construção de seu próprio conhecimento, possuindo agora um papel ativo, é defendida neste trabalho a utilização de atividades investigativas no ensino de Ciências e, particularmente, no ensino de Física. Utilizando uma sequência de ensino que se aproxime da atividade investigativa conhecida como laboratório investigativo, procuramos examinar de que forma sua realização na disciplina de Física, no Ensino Médio regular, no decorrer de uma sequência de ensino sobre energia, pode promover habilidades relacionadas ao trabalho científico tais como descrever, comparar, desenhar experimentos, discutir e questionar. A sequência, produto desta pesquisa, foi aplicada em uma turma de segundo ano de um colégio público, em sala de aula, pelo próprio pesquisador, que era o professor regente da turma. Detalhamos neste trabalho todas as etapas da sequência e sua aplicação. Foram analisados vídeo gravações das aulas e relatórios produzidos por alunos ao final da sequência. Verificou-se que a execução de algumas atividades pelos alunos e atitudes por parte do professor, provavelmente, ajudaram os alunos a manifestarem certas habilidades no decorrer da sequência de ensino.
(RODRIGO XAVIER MORAES - Sérgio Eduardo Silva Duarte) Os experimentos de baixo custo representam uma alternativa à ausência de laboratórios equipados nas escolas, além de serem uma forma de aproximação do aluno à ciência através de materiais de fácil obtenção e disponíveis no seu cotidiano. A utilização de vídeos e simulações no auxílio do processo de ensino-aprendizagem nas disciplinas do ensino médio, também constitui uma ferramenta útil para que os alunos percebam a ciência como uma forma de representação dos fenômenos naturais. É comum a esses estudantes a idéia de que a ciência é puramente abstrata e desvinculada da realidade, pois baseiam-se nas situações, quase sempre ideais, que surgem nos problemas de Física. O processo de passagem do concreto para o abstrato é, muitas vezes, esquecido, já que somente é apresentada ao aluno a parte abstrata. Este trabalho tem por finalidade a análise do processo de ensino-aprendizagem em uma aula de Física com a utilização daqueles recursos de forma conjugada, abordando um tema freqüentemente omitido dos livros didáticos de ensino médio: a dinâmica das rotações.
(CLAUDIO MENDES DIAS - Mônica de Cassia Vieira WaldO presente trabalho tem como objetivo principal dinamizar um dos instrumentos da avaliação discente, na área de matemática, alcunhado: autoavaliação. As autoavaliações aplicadas para o grupo de alunos do curso noturno, vinculados ao ensino médio profissionalizante na modalidade de educação de jovens e adultos do Colégio Pedro II, foi implementada concomitante ao início do programa de integração profissional a educação básica dessa modalidade - PROEJA. Desde 2006, quando o programa teve início na instituição, as autoavaliações são utilizadas como um dos instrumentos de avaliação ditas não formais e sua aplicação tem a finalidade de: corroborar a análise e a reflexão de aspectos atitudinais e comportamentais do corpo discente dentro de cada disciplina oferecida no curso e propiciar aos mesmos a oportunidade de deter, no máximo, 10% da nota nas duas etapas que certificam, anualmente, o seu aprendizado. Com o foco principal desse trabalho no aluno, a equipe de matemática, por intermédio desse instrumento, tentará levá-lo a reflexão e a participação no processo de avaliação também dentro de aspectos conceituais, vinculados as habilidades e competências do Encceja, colocando-os frente à possibilidade de questionamento acerca da importância dos conteúdos administrados no Ensino Fundamental, além de continuar proporcionando a reflexão sobre as atitudes e comportamentos que, de alguma forma, influenciaram na sua formação individual. Por conta dessas possibilidades e da necessidade de se obter informações mais dinâmicas e suficientes sobre o nível cognitivo com que esse aluno chega ao Colégio Pedro II, é que se tentará responder à seguinte questão: a autoavaliação na área de matemática, aplicada em um ambiente informatizado, trará subsídios para direcionar o trabalho da equipe de matemática da Educação de Jovens e Adultos do Colégio Pedro II, além de levar o aluno a um processo de reflexão sobre a sua vida acadêmica? A dissertação foi concebida a partir das necessidades, identificadas pelo corpo docente, de mudança do instrumento. Nos moldes atuais de aplicação e análise, a equipe acredita que a sua eficácia está comprometida e que o seu objetivo não está sendo alcançado. Essa mudança está sendo vista de forma positiva, pois permitirá coletar informações mais rápidas e concretas sobre os conteúdos assimilados pelo grupo, antes da sua entrada, além de fornecer, para o aluno, um ambiente mais dinâmico para aquisição dessas informações.
(FLÁVIA FREITAS MAIA - Rafael Garcia Barbastefano) Este trabalho apresenta uma proposta de estudo do Problema do Colecionador de Cupons (Coupon Collection Problem), conteúdo de Teoria das Probabilidades, definindo informalmente por: Existem n tipos de cupons e em cada rodada um cupom é escolhido aleatoriamente. Cada cupom tem a mesma probabilidade de ser extraído. O objetivo é estudar o número exato de rodadas antes do colecionador obter todos os n cupons da coleção (Motwani e Raghavan, 1995). Este problema tem sido adaptado para diversos campos de estudos. Divulgação de produtos em marketing, as estimativas sobre exposição de certa população a uma doença contagiosa, a criação de provas a partir de um banco de questões e a validação de geradores de números aleatórios são alguns exemplos. Sua aplicação próxima do cotidiano torna o Problema um tema relevante, entretanto, avançado e não trabalhado na educação básica. Desta vez, então, o problema será adaptado à brincadeira de colecionar figurinhas, que pode resultar em um tópico mais aprofundado no estudo de combinatória no Ensino Médio. Para isto, este trabalho tem como objetivo desenvolver um programa, usando simulação aleatória, a partir das ferramentas do Microsoft Excel e da programação em Visual Basic for Applications (VBA), criando formulários, tabelas e gráficos, avaliação de simulações e testes com usuários. Os casos que mais nos interessam são: compra de figurinhas diretamente das bancas de jornal e das editoras e o caso de troca de figurinhas entre amigos. Procuramos estabelecer o custo monetário de se completar um álbum enquanto produzimos combinações de compra de figurinhas.
(VIVIANE GOMES LAGDEM - Rafael Garcia Barbastefano) As curvas cônicas vêm sendo estudadas por vários matemáticos desde a antiguidade e, mesmo tendo importante papel na evolução tecnológica, seu ensino no Brasil, quando ocorre, é suprimido na maioria das vezes a apenas uma abordagem: a geometria analítica. Este trabalho tem por objetivo oferecer uma alternativa diferenciada de trabalhar esse tema, ampliando assim as formas de tratar o assunto. Por isso construímos um produto para o estudo de cônicas que inclui: um informativo de utilização, roteiros de aplicação e o programa computacional. Utilizamos a linguagem de programação Visual Basic for Aplications (VBA) – Microsoft ® Excel para criar o programa, construindo diversas funções (biblioteca de funções) e formulários que darão suporte às atividades propostas e que terão uso associado às planilhas, também do Excel. Além disso, o programa também inclui aspectos históricos e utilidades das curvas cônicas. O ensino será guiado pela promoção da investigação, pelos alunos, das propriedades das cônicas.
(Telma Alves - Marco Antonio Barbosa Braga - Alvaro Chrispino - Samuel Jurkiewicz) Nessa dissertação procura-se mostrar a relevância de elementos de história e filosofia da ciência na formação do professores de matemática. O ponto de partida foi uma investigação preliminar dividida em duas vertentes: a primeira constituiu-se da análise das grades curriculares das licenciaturas de algumas faculdades da região sudeste do Brasil para verificar a participação desse tipo de conhecimento na formação dos futuros professores; a segunda foi uma pesquisa exploratória onde se verificou o quase total desconhecimento por parte dos professores de matemática dessa temática. Esses dados serviram como suporte para a elaboração de uma oficina de formação de professores e de um material didático a ela vinculado. A validação tanto da oficina como do material foi realizada em duas etapas, uma anterior e outra posterior à sua aplicação. Ao término da dissertação procura-se discutir o resultado desses testes e apontar rumos para a inclusão de conhecimentos de história e filosofia da ciência nas licenciaturas de matemática.
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 Próximo > Fim >>
JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL